sábado, 19 de agosto de 2017

Existe partido político menos corrupto?

A cada escândalo de corrupção, surgem partidários acusando adversários. Mas seja qual for o governo, os escândalos são os mesmos. Não existe diferença entre qualquer sigla partidária após as eleições. O posicionamento pode variar para ganhar votos, mas na hora de governar todos adotam as mesmas práticas.


Os doadores de campanha são os mesmos. Os aliados são os mesmos. Muitas vezes até os ministros são os mesmos, por que o governo seria diferente?



Em delação premiada, executivos e ex-executivos da Odebrecht envolveram pelo menos 415 políticos de 26 partidos.



Nas delações do presidente e diretor de Relações Institucionais do grupo J&F constam 1.829 políticos de 28 partidos entre candidatos a presidente, governador, senador, deputado federal e deputado estadual.


Entre os partidos que não foram citados, estão PSOL, PCB, PCO e PSTU, siglas de esquerda que não aceitam doações de empresários. Destes, apenas o PSOL possui representantes eleitos no Congresso.



São literalmente meia dúzia em um Congresso formado por 513 deputados, são eles: Chico Alencar, Edmilson Rodrigues, Glauber Braga, Ivan Valente, Jean Wyllys e Luiza Erundina.


Ainda sem candidatos eleitos, por ter participado apenas das eleições municipais, a Rede Sustentabilidade é outra sigla em busca de meia dúzia de parlamentares que não constam na lista dos escândalos de corrupção.



Os deputados filiados à REDE são Alessandro Molon, Aliel Machado, João Derly e Miro Teixeira. O partido conta também com o senador Randolfe Rodrigues.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Pirâmide financeira explicada em desenho animado

Você já deve ter recebido uma proposta imperdível de investimento que consistia basicamente em recrutar novos membros e que tornaria todos os participantes ricos em pouco tempo. É claro que é um golpe, mas pega muita gente desavisada que acaba perdendo boa parte do valor investido.

Para ajudar a entender como funciona o esquema, a série de animação Os Jovens Titãs Em Ação, exibida no Brasil pelos canais Cartoon Network e SBT, dedicou um episódio ao assunto.



Pela legislação brasileira, a prática de pirâmide financeira configura crime contra a economia popular. A lei n° 1.521, de 26 de dezembro de 1951, estabelece pena de 6 meses a 2 anos de prisão, além de multa, para o crime de "obter ou tentar obter ganhos ilícitos em detrimento do povo ou de número indeterminado de pessoas mediante especulações ou processos fraudulentos".

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Moedas de 1 real que valem mais de 100 reais

Todos os dias recebemos moedas de um real como troco na padaria ou supermercado. Algumas delas valem mais de 100 reais entre os colecionadores e muita gente não imagina que está perdendo dinheiro ao repassá-las apenas pelo valor de face.


Uma delas foi emitida em 1998, com motivo alusivo à celebração dos cinqüenta anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, na quantidade limitada de 600 mil peças.

Outras moedas disputadas pelo colecionadores são as comemorativas da olimpíada do Rio de Janeiro. Lançadas em 2016, foram emitidas 20 milhões de cada modalidade esportiva e são comercializadas em torno de 4 reais cada uma. Mas uma delas foi lançada após a cerimônia de encerramento da olimpíada de Londres e teve tiragem menor.

São apenas 2 milhões moedas, o que acabou valorizando a peça e fazendo com que também seja comercializada por mais de cem reais entre os colecionadores.  

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Site oferece descontos para produtos que você comprar no supermercado

Uma das dificuldades de aproveitar descontos na internet é o custo do frete. Às vezes o preço da entrega acaba saindo mais caro do que o produto. A novidade é comprar pela internet, adquirir o produto no supermercado mais próximo e receber o reembolso enviando o cupom fiscal pelo site.


Com descontos em torno de 50%, o site off3r.com.br traz ofertas diariamente que podem ser adquiridas pelo usuário com reembolso em até um dia útil após o envio da chave de acesso que consta no cupom fiscal.